Translate

AMERICAN LIFE: #101 NAVIO X AU PAIR - Parte 2

Grayslake-IL, Maio de 2016
AU PAIR X NAVIO

caso não tenha lido a parte 1 desse post, clique aqui.
Continuando...
Salario
No navio tem gente que ganha absurdamente pouco e tem gente que rios de dinheiro, tudo depende do seu departamento, mas a questão é que lá é possível ir subindo de cargo, mudar de departamento, ir para uma cia que pague mais e com isso ir melhorando o salário.
Já como au pair, míseros 195,75 são fixos toda semana, nada alem disso. Tem gente que faz um extras e tal, que consegue fazer uma grana um pouco bem pouco melhor, mas não vai muito alem disso.
Salario de Au Pair é quase uma ajuda de custo. Nesse ponto navio é anos luz melhor.

GASTOS PARA SOBREVIVER
No navio é casa comida e roupa lavada! As únicas coisas pagas são cerveja, refrigerante, cigarros, chocolates e mesmo assim é tudo absurdamente barato. Você só gasta com o que compra fora do navio, mas de resto, all inclusive!! Inclusive academia, que boa ou não, é free. Assim sendo, o seu salário é todo seu. Ah, também se viaja de graça, uma vez que você segue itinerário do navio.




Como Au pair é vida normal, gasolina, alguma comida extra caso a host family não compre, conta de telefone, cartão, academia, tudo e qualquer viagem que você decida fazer tem passagem, hotel, gastos no geral, multas de transito (sim:( ). Tudo isso tirado daquele mísero salario de quase 200 a week.

GASTOS PARA EMBARCAR
No navios os gastos variam muito de uma cia pra outra, e pra ser sincera eu estou meio desatualizada dos preços dos cursos atualmente. Também depende se já tem passaporte ou não, se mora em cidades com agencias recrutadoras e por ai vai.. 3 anos atras eu gastei em torno de uns 4000, porque morava longe e tive que fazer tudo.
O programa au pair é mais caro que trabalhar em navio, mas também depende de já ter ou não CNH, passaporte e tal, depende de que tipo de seguro de saúde vai fazer, a agencia que escolher e por ai vai. Já tendo CNH e passaporte eu gastei uns 4500 mais ou menos. (com dólar super alto)
A passagem para Au Pair está inclusa, já para o navio depende da cia em que vai trabalhar. Eu não paguei minhas passagens.

VIAGENS
Como eu disse, no navio a gente viaja de graça e da pra conhecer o mundo! Um pouquinho de cada vez, contrato por contrato quando vai ver já acumulou 20, 40, 70 países. A grande duvida de muita gente é se da pra conhecer bem os lugares, e bom, o tempo é restrito porque você só tem o tempo em que o navio esta no porto e claro que você só pode sair caso não esteja trabalhando, mas a parte boa dessa historia é que o navio costuma fazer a mesma rota por alguns meses então todas as segundas você esta no mesmo lugar e consegue aos pouquinhos ir conhecendo melhor.
Como Au Pair, temos 10 dias de ferias por ano, alguns feriados e finais de semana (mas muitas trabalham nessas datas) e então da pra programar viagens em cima disso. Se se organizar bem da pra conhecer bastante lugares, mas não como no navio. No entanto, você mora fora,  tem a chance de conhecer bem o lugar que mora, também quando faz uma trip pode aproveitar da forma que quiser, ir para onde quiser. E um jeito diferente e obvio que aqui dá pra conhecer melhor cada lugar, porem menos lugares, fez sentido?
Não vejo a hora da historia dessa foto chegar by the way:)))
SEGURANÇA
Gente ruim tem em todo lugar, mas no navio eu me sentia totalmente segura. Claro que quando se esta fora do barco é "vida normal", mas na maior parte do tempo eu não me preocupava com assaltos e outros medos que temos que lidar no dia a dia.
Embora aqui nos EUA eu me sinta milhões de vezes mais segura que no Brasil, aqui eu tenho "outros receios". Sei lá, tantos casos de gente doida que sai matando todo mundo que a gente ve por ai... Não que no navio não tenha, mas é um em um milhão. Alem do que, aqui é mais como "vida real" e na vida real a gente tem que tomar o dobro de cuidado. 

CULTURA
No navio você convive com pessoas de todos os cantos do mundo, aprende a se virar em vários idiomas e aprende que não existe certo ou errado, mas sim o diferente e muitas vezes o "diferente" mora na cama de baixo e acorda de madrugada para rezar no pequeno quadrado em que vocês vivem.
Aqui como au pair, você é introduzido dentro de uma casa americana (ou outras nacionalidades) e vivi a cultura deles e a cultura do país no geral.
Nesse quesito os dois lados são maravilhosos.

PARTY
Ohhh tempo bom em que eu comprava cerveja por poucos centavos no navio! A bordo o bar está ali, funcionando quase o dia todo. Todo mundo vai pro bar falar mal de passageiro, beber, dançar, dormir, paquerar o crush, ver o jogo do Brasil, ser feliz. Uma vez por semana tem FESTA, onde também todo mundo vai, as vezes tem DJ, as vezes eles liberam festa na piscina, as vezes tem BINGO e KARAOKE e tudo isso não acontece só de final de semana, até porque a bordo todos os dias são segundas e todas as noites são sábados.
Eu orgulhosamente digo que fui TODOS OS DIAS do meu contrato para aquele bar abençoado, fosse pra tomar uma cerveja depois de um dia difícil de trabalho ou pra tomar um capuccino com kit kat no break da tarde. Essa é a coisa que eu mais sinto falta naquele barco, vida social sem precisar ir muito longe, sem gastar. Subia as escadas da minha cabine, pronto, já estava no "agito". Bom, imaginem vocês que algo que se repete todos os dias também acaba virando meio rotineiro, os mesmos rostos todos os dias e as mesmas musicas, e mesmo sendo tudo sempre tão igual é tudo sempre novo. Todos os dias acontece alguma coisa que acaba virando assunto pra "mesa de bar", todos os dias tem uma novidade, alguém querido que esta chegando, ou todos reunidos para se despedir de quem terminou o contrato. Além do que existem os overnights né?! Uma vez a cada duas semanas estávamos lá em Buenos Aires, cansados, mas na hora que dava o horário de ficar off, mais do que depressa já esta todo mundo vestido de "gente normal" passando pela gangway para curtir a noite na cidade. Andar na rua a noite é uma sensação tão boa depois de alguns meses embarcado.
Tem overnights no Rio, em Ibiza, na Turquia, tem dias que o navio fica até tarde e se você estiver off pode aproveitar como quiser (mas TEM que estar ok para trabalhar depois e tem um limite de quanto voce pode beber claro. Não pode andar caindo pelo navio, caso contrario, secutiry, exame, casa). Meu navio ficava até as 11 em Mykonos então vez ou outra vamos para a Pardais Beach, gente bonita drinks legais, gente dançando em cima da mesa, uma praia paradisíaca...  Tudo isso sabendo que no dia seguinte não tem mole nem conversa, de manhã tem que estar lá com o sorriso no rosto (ta bom nem sempre sorrindo) fazendo o seu trabalho não importa o tamanho da sua ressaca.
Um dia normal...
Já aqui como Au Pair a coisa é beeeeeem diferente. Tem Au Pair que vai pra balada até em dia de semana, mas a maioria de nós mora nos subúrbios e as coisas realmente acontecem só nos finais de semana, o que é normal (mas é que quando você vem do navio é difícil acostumar). Outro ponto importante é que o salário de Au sair é muito baixo e embora na maioria das baladas seja free a entrada, qualquer cerveja custa 5 dólares e quem bebe só uma cerveja? Eu cortei essas saídas porque tenho um objetivo maior e não podia gastar esse dinheiro.
Para quem é "sangue nos zoio", navio é mais legal ;D

Boys e Relacionamentos.
Não acredito que eu tinha me esquecido desse tópico tão importante!!!

Esse eu poderia ficar aqui escrevendo eternamente. O assunto complicado, viu?
Quem é que não quer conhecer um boy/girl magia internacional, aprender "outras línguas" e viver um amor e cada porto, né não?

No navio é gente chegando e partindo todos os dias, uns caras bem gatos de todas as nacionalidades possíveis, usando uniforme (amo uniformes, qualquer um), gente muito legal, com os mesmo sonhos que você, todos ali, reunidos no mesmo bar. Ahhh, os meus tempos de ir a caça no navio, que delicia! Trabalhava morrendo mas não perdia um dia se quer no crew bar pra ver os crushs, o melhor momento do meu dia. Acontece que quem tá na chuva é pra se molhar,  e as vezes -quase sempre- nessa de conhecer pessoas você acaba se apaixonando e ai que o problema começa. Primeiro porque lá tem uma famosa frase que diz "Acabou o contrato, acabou o contato" e normalmente é assim, já que as vezes o boy é lá do outro lado do mundo, é escalado para outro navio diferente do seu para o próximo contrato e fim. Mas, eu que NUNCA acreditei em amor de navio, tomei três tapas na cara da vida quando depois de alguns bolinhos que terminaram em lagrimas na gangway, conheci meu russo, que era pra ser só mais um e hoje ainda é meu namorado, depois de termos desembarcados, com quem eu fui morar junto pós navio, mesmo hoje distancia. Então pode dar certo, mas é difícil. Mesmo assim é super gostoso, e mesmo com os todos os poréns e prazos de validades, relacionamentos de navios são sempre os mais intensos e com as historias mais inusitadas.
Como au pair eu não tenho muito a dizer porque de acordo com o que leram na historinha ai em cima eu não tive a oportunidade de ir a caça aqui:). Mas pelo que ouço das pessoas, uma coisa em comum é que a gente também não esta aqui definitivamente e isso pode ser um "problema" ao começar um relacionamento OU pode ser a solução, né?!
E pra conhecer pessoas é só sair de casa e claro, com cuidado, os APP's da vida... Sou super a favor de ir dates, conhecer pessoas, praticar inglês, comer de graça, se der certo ótimo, se não, vida que segue.

FUTURO
Essa talvez seja a questão mais complicada de todas!
Eu sou tripulante de coração, me vejo fazendo centenas de contratos, conhecendo todos os países, fazendo um bom pé de meia, e vivendo coisas incríveis todos os dias, mas ao mesmo tempo sei que vai chegar o momento em que eu vou querer ter uma família, me casar, ter filhos e ai EU, não consigo  me imaginar conciliando as duas coisas. No caso então seria só parar e ficar em terra, mas o problema é que quanto mais você fica a bordo mas você perde o jogo de cintura de viver em terra, mais você perde contato com as pessoas, mais você se acostuma com o ritmo acelerado do navio e se reacostumar a vida em terra é um processo doloroso. Alem do que, seu trabalho é no mar, isso é o que você sabe fazer, claro que tendo uma experiência assim talvez ajude a conseguir um bom trabalho em terra mas se adaptar a um trabalho em terra que não te leva de um pais ao outro e que não te da a mesma condição financeira é bem complicado. Entendam, não estou dizendo que é impossível, estou dizendo que é extremamente difícil ter as duas coisas ao mesmo tempo e que depois de muitos anos de mar é difícil parar para ter uma família e fazer coisas mais "normais", porque apesar de ser muito trabalho, é cômodo, um trabalho garantido, e você vai indo e indo e ai quando e quando decide parar se sente totalmente descolado do que as pessoas chamam de "vida real".
"Só mais um contrato..."
Então não é muito difícil de imaginar que como Au Pair, -NA MINHA OPNIAO- o futuro é mais garantido. Não necessariamente com Au Pair, mas viver por um ano em outro pais te abre portas naquele lugar, ou mesmo na volta ao Brasil, você esta mais incluso na vida real do que as pessoas de mar. Pode fazer uma faculdade, conseguir um bom trabalho em terra, crescer em cima disso, conhecer uma pessoa de terra, ter uma família e por ai vai.

Claro que a bordo tem um dinheiro maior, livre de gastos então pra aquelas pessoas super focadas em embarcar, fazer uma grana e focar em algo em terra a história é diferente. Mas sério, acredita em mim, é muito difícil parar depois que você começa, principalmente quando você começa a ver que as coisas em terra não estão indo como o planejado. E um ciclo vicioso, então pensando em uma vida mais "normal" e uma coisa mais "certa", acho que o Au Pair é mais seguro.

CONCLUSÃO:

O que vale mais a pena?

As lições que você vai aprender no navio, você NÃO vai aprender com au pair, e as lições que morar um ano em outro pais vai te ensinar, o navio não pode te dar. São coisas totalmente diferentes, e eu mesmo amando os EUA, amando morar aqui, ainda prefiro minha vida de mar. Eu enxergo o navio como uma GRANDE OPORTUNIDADE de fazer dinheiro e conhecer lugares, embora eu admita que ser fluente em inglês, e morar um ano fora pode te dar oportunidades incríveis.Eu não lembro quem eu era antes de ter tido essas duas experiências.

Se eu pudesse dar um conselho pra quem esta em duvida entre os dois seria:

Au pair primeiro, porque tem limite de idade e porque inglês fluente te coloca numa posição melhor no navio. Dai depois se ainda quiser, embarca no navio por quantos contratos achar necessário, faz um dinheiro e ai decide onde quer ficar. Seja no Brasil, ou seja tentando a vida em outro pais, com o dinheiro que guardou do navio.

Isso foi o que eu planejei ter feito, mas a vida se encarregou de organizar as coisas de outra forma e eu fiz tudo ao contrario por isso fico tão indecisa entre ficar aqui mais um tempo estudar, trabalhar ou voltar para o mar por mais alguns anos para juntar dinheiro e sentir de novo aquele frio no estômago toda vez que chegava perto da casa de lata gigante!?!
Sinceramente ainda não sei o que vou fazer, mas independente do que seja, hoje me sinto completa por ter vivido os dois grandes sonhos da minha vida e por ter sido imensamente feliz nos dois, mesmo  ambos sendo coisa tão distintas.

Se ainda tiver alguma duvida, ou algo que eu não falei, deixa aqui nos comentários ta bom?!

Ahh uma coisa, tanto no navio como para ser Au Pair, gente fraca não tem vez! Antes de decidir qualquer coisa prepara o seu psicológico, treina a sua mente e o seu corpo para aguentar o que vem pela frente. Não é fácil e ninguém disse que seria né? Mas eu estou dizendo que vale muito a pena, oh se vale!!! A escala é dura, mas a vida é linda!!!
Fascinosa, 2014
Chicago, 2015
Então tá bãããoooo, 
See ya!
Share on Google Plus

About Harlye Mielli

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment

6 comentários:

  1. Adorei esse post.. assim como todos OS outros do blog. Sonhando com o dia que ele Vai estar nos dias atuais haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadaa!!! To tentando juro :D Um dia eu chego lá hahaha <3

      Excluir
  2. Posso te dizer que descobri agora o blog e que você já virou minha inspiração, esse foi o primeiro post que li aqui mas com toda a certeza vou devorar os outros !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mari:) Ah poxa, muito obrigada! Seja bem vinda então:))
      Sucesso sempre!!! bjs

      Excluir
  3. Harlye, ameeeei seu post! Acabei vindo ser Au pair primeiro, mas com certeza quero "embarcar" na aventura de trabalhar em navio depois! Enquanto não conseguia familia, estava procurando o que era preciso pra trabalhar em navio, mas não consegui achar direito! Sera que você teria algum site/empresa pra indicar, por favor? Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vitoria! Obrigadaaa! Tá certo, tudo acontece quando tem que acontecer!
      Olha, vou deixar um link onde eu explico o processo seletivo e no final tem algumas agencias. Eu vim pela infinito brasil, mas tem muitas outras, por fim elas são todas meio iguais, o ideal é escolher pela que fica mais próximo de onde voce mora ou onde vai fazer o processo e caso tenha alguma cia especifica que voce queira trabalhar vale dar uma olhada em quais agencias recrutam para aquela cia:)
      Aqui o link
      http://bonvoyageharlye.blogspot.com/2016/07/requisitos-basicos-para-trabalhar-em.html

      Boa sorte! Sucesso! Beijos!

      Excluir

Labels

Tripulante Navio Au Pair Diario de Bordo Costa Fascinosa Temporada Europeia Illinois histórias de crew Crewlife Fase 4: De volta ao Buffet Snack Stward Summer 2016 Living in Russia WINTER 2015/2016 Moscow Fase 2: Europa Chicago Spring 2016 Aconteceu no Fascinosa Fase 6: Ultimo Cruzeiro Temporada Brasileira crewfamily Fase 1: O Começo Processo de Embarque Divirta-se Capos Namorado Cabinmate SUMMER 2015 Namoro a bordo FALL 2015 Fase 5: Reta Final St. Petersburgo Bratta Familia Supervisores Cabine Processo Au Pair TAG: Vida de Snack Bia California Road Trip Data de Embarque Brasil Veneza-Italia Crew Bar Fase 3: Ass. Witress Horarios Mykonos-Grecia Vida-pós-Navio Costa Crociere Dicas warning Aprenda Russo Ass Waitress Grecia Trabalho em Navio relacionamentos Academia Buffet Crew Party training Aviação BRASIL X EUROPA Cherepovets Comissária de Voo Las Vegas Santorini fim de contrato Celular Comida a Bordo Let Pro Flight Rio de Janeiro despedidas Arizona Bari-Italia Dinheiro Navegação Port Manning Russia salario At sea Buenos Aires Colorado Dubrovinik Croacia Filipino Folgas Infinity Ingles Saudade Saudades Thayse Uniforme Vida de Snack drill Anac Aniversarios Cabelos Comida Corfu-Grecia Crossing Data de Embaque Dirigindo nos EUA Embarcation Day Inspeção de cabine Malas Natal New York Overnight Salvador Santos Treinamentos bambini compras guests medico a bordo ABOUT ME Academia a bordo Banheiromate Brasileiros Cabelo Costa Pacifica Crew Beach Desembarque Fascinosa Formatura Ilha Bela Internet Mafia Meeting Capitão Minnesota Provas Pós- Russia Red Square Schedule Side Job Sobrevivencia- Selva e Marinharia Travel Tips dançarinos evaluation transferencia de navio 21 anos 21 anos na Grecia Aeroporto de Madrid-Barajas Aeroporto de Roma Alitalia American Life Assalto CFPN Cambuza Cantando Carnaval Copa do mundo Costa Mobile ou Costa In touch Costa NeoRiviera Entrevista Europa Exames- Navio Fall 2016 Familia a bordo Feminismo Filipinos Flight attendant Flowchart Folga Gastos Hard Rock Itinerário Kentucky LIfe on board Living in USA Loira a bordo Maceio Malaga-Espanha Mamagaio Mareado Meu filho quer embarcar! E agora? Nashville O que levar nas malas? Palermo-Italia Portugal Processo seletivo RFE Reembarque Reflexão Reportagem TV Riniti Rotina STCW ou CBSN Secador e chapinha Sta Cruz de Teneriffe-Espanha TIM Televisão Tennessee Uruguai-Punta Del Este e Montevideu Videos Vizinhas Vocabulario Voo Wifi Wisconsin abandon ship aniversario na grecia comunicação disney laudry massagem a bordo metri off passageiros staff ´Reembaque